Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.internal_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 28

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.input_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 29

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.output_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 30
Noticias de 27 de Janeiro
Print

Noticias de 27 de Janeiro

Written by Adalberto Teixeira. Posted in Noticias

Estados Unidos

Em cumprimento de uma promessa de campanha, Trump reafirmou a intenção de construir um muro na fronteira com o México, de forma a diminuir a imigração ilegal. "Entre outras coisas, iremos construir o muro", anunciou no Twitter. O custo do muro ao longo de cerca de 3200 quilómetros de fronteira comum foi estimado pelo próprio Trump entre 12 e 15 mil milhoes de dolares. 

 

 

 

 

 

 

Relativo a este aspeto, o Presidente disse na quinta-feira que as conversações com o seu homólogo mexicano, que foram canceladas, teriam sido "infrutíferas" devido aos desacordos entre os dois países, em particular o financiamento do muro ao longo da fronteira comum. O presidente norte-americano, Donald Trump, quer impor uma nova taxa de 20% sobre todas as importações do México, de forma a pagar o muro que quer construir na fronteira entre os dois países. Segundo o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, a nova taxa fará parte da reforma fiscal que o Congresso dos EUA está a preparar.

 

 

 

Trump defendeu tambem na quarta-feira que o seu plano para limitar a entrada de pessoas de diversos países muçulmanos se afigura necessário devido à "confusão total" do mundo. Em entrevista à ABC, Donald Trump rejeitou tratar-se de uma interdição contra os muçulmanos: "Não, não é uma proibição dos muçulmanos, mas dos seus países", porque "as pessoas vão chegar e causar-nos tremendos problemas". "O nosso país já tem problemas suficientes e em muitos ou em alguns casos [há pessoas] que procuram causar tremenda destruição", adiantou. Segundo um projeto de ordem executiva publicado pelos media norte-americanos, os refugiados da Síria vão ser banidos por tempo indefinido, o amplo programa norte-americano de admissão de refugiados vai ser suspenso por 120 dias e todos os pedidos de visto oriundos de países considerados uma ameaça terrorista - Iraque, Síria, Sudão, Líbia, Somália e Iémen - vão ser suspensos por 30 dias.

 

 

 

Para incentivar a economia nacional, Trump quer fazer vida mais fácil para quem quer investir nos Estados Unidos, cortes de impostos para empresas e classe média e os primeiros passos para abandonar acordos comerciais internacionais. Eis a primeira decisao de Donald Trump como presidente. Num encontro com os líderes de 12 grandes empresas - Lockheed Martin, Ford, Johnson&Johnson, Dell, Whirlpool, entre outras - Trump afirmou que a sua administração poderá cortar regulamentação em 75% e que aqueles que planearem construir fábricas nos EUA terão uma aprovação rápida. Pelo contrário, irá impor "uma taxa de importação substancial" para produtos fabricados no estrangeiro. Trump prometeu ainda "baixar os impostos massivamente, para a classe média e empresas", precisando que esse corte será de "entre 15% e 25%" da atual taxa de 35%.

 

O presidente assinou ainda uma ordem executiva para iniciar a renegociação do tratado comercial entre Estados Unidos, Canadá e México (NAFTA). O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, iniciou ontem um retiro de dois dias com o seu governo para discutir a melhor abordagem a ter com Trump, cuja vontade de renegociar o NAFTA poderá prejudicar a economia do país.

 

O México, por seu turno, já se mostrou disponível para renegociar normas comerciais com os Estados Unidos. Mas qualquer alteração na política fiscal norte-americana que afete as importações será respondida com "ação igual" por parte do México. No dia 31 haverá um encontro entre Trump e o seu homólogo mexicano, Enrique Peña Nieto.

 

Já assinada por Trump está a ordem executiva que põe fim à participação dos Estados Unidos na Parceria Transpacífico de comércio livre (TPP), negociada durante anos por Barack Obama, e que apelidou de "uma violação do nosso país" durante a campanha. Este acordo, apresentado como um contrapeso à crescente influência da China, foi assinado em 2015 por 12 países da Ásia-Pacífico que representam 40% da economia mundial, mas ainda não entrou em vigor.

 

Não deixando margem para dúvidas sobre a posição do novo presidente em relação ao aborto, Trump assinou ontem uma outra ordem executiva que restabelece uma política republicana que proíbe a atribuição de fundos federais a ONG que proporcionam ou promovem a interrupção voluntária da gravidez no estrangeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

O Presidente ameaçou na terça-feira enviar agentes federais se Chicago não conseguir controlar a criminalidade na terceira maior cidade norte-americana. O republicano, que fez da lei e ordem um tema chave na sua campanha presidencial, citou as estatísticas de homicídio noticiadas pelo Chicago Tribune. "Se Chicago não resolver a horrível 'carnificina' que está a acontecer, com 228 tiroteios em 2017 e 42 mortos nas primeiras 3 semanas do novo ano, vou enviar os agentes federais, disse Trump através da sua conta de Twitter. Chicago tem as piores estatísticas de criminalidade violenta entre todas as metrópoles norte-americanas. O departamento da polícia de Chicago disse em comunicado que estava "mais do que disposto em trabalhar" com as agências federais como o FBI, agência antidroga dos Estados Unidos e departamento de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo. Segundo as estatísticas da polícia de Chicago, 2016 foi o ano mais mortífero na cidade em cerca de duas décadas, com 762 homicídios e 3.550 incidentes com tiros.

 

 

 

 

 

 

A Casa Branca reafirmou, esta segunda-feira, 23, que os imigrantes ilegais com antecedentes criminais serão o foco da campanha de deportação prometida pelo Presidente Donald Trump. Os governos dos Estados Unidos da América e de Cabo Verde assinaram, nesta terça-feira,24, em Washington, um acordo para a deportação dos cidadãos ilegais com antecedentes criminais. Fontes do Asemanaonline avançam que é provável que o nosso país venha a ser obrigado a acolher, num período a ser negociado e fixado, pelo menos 400 emigrantes ilegais com antecedentes criminais.Os cabo-verdianos - residentes e no estrangeiro estão preocupados com o processo relativo à deportação de imigrantes ilegais nos EUA com antecedentes criminais para os seus respectivos países. Fontes ligadas ao processo revelam ao Asemanaonline que o nosso país poderá acolher, ainda que de forma faseada, pelo menos 400 conterrâneos nossos nessa situação.

 

 

 

O Embaixador do Cabo Verde nos EUA confirmou a medida através da Rádio Voz de América, mas não quantificou os cabo-verdianos ilegais que vão ser abrangidas por essa decisão. Carlos Veiga afirmou porém, que o que se está a fazer agora é tentar regular a forma como estas deportações vão ser concretizadas. «Nós defendemos que não deveriam ser feitas em qualquer voo e de qualquer forma. Defendemos que deveríamos ser avisados com alguma antecedência para tomarmos as decisões necessárias», disse Carlos Veiga. Segundo Álvaro Ludgero Andrade, que também foi citado pela RNCV, o embaixador de Cabo Verde tem em curso vários encontros – com o Departamento do Estado, os Estados onde vivem muitos cabo-verdianos, Ong’s norte-americanas, Associações cabo-verdianas - para socializar o projecto relativo à deportação de nacionais ilegais com antecedentes criminais nos EUA para Cabo Verde. É que, segundo as mesmas fontes, Cabo Verde faz parte da lista dos países não colaboradora dos EUA, por não ter cooperado, nos últimos quatro anos, na deportação dos seus cidadãos ilegais para o arquipélago. Uma situação que poderia ter contribuído para um determinado tipo de sanções, como aconteceu com a República vizinha da Gâmbia.

 

Com o acordo assinado, o Embaixador Carlos Veiga asseverou que o problema dos deportados será resolvido e os dois países terão agora um roteiro comum a seguir neste sentido. Entretanto, a medida não surgiu por acaso. A Casa Branca reafirmou, na segunda-feira, 23 (ver Asemanonlie), que os imigrantes ilegais com antecedentes criminais serão o foco da campanha de deportação prometida pelo Presidente Donald Trump. Vamos esperar para ver as consequências da implementação desta medida com a chegada do primeiro contingente de deportados a Cabo Verde. Oxalá que medidas venham ser tomadas para evitar, com a vinda dos deportados como aconteceu em tempos, o aumento da criminalidade no país, principalmente na Capital, cujo índice de insegurança tem sido elevado nos últimos anos.

 

Cabo Verde está na iminência de vir sofrer com a implementação desta medida do novo presidente norte-americano. Questionado sobre o futuro de um programa que proteja a deportação de imigrantes sem documentos que chegaram aos Estados Unidos quando eram crianças, o assessor de imprensa Sean Spicer, garantiu à imprensa que as pessoas que podem fazer mal ou que tenham feito mal e têm cadastro são o foco das expulsões. Neste momento o foco está em pessoas que fizeram mal ao nosso país", acrescentou Spicer.

 

Entretanto, as Associações de Defesa dos Imigrantes (ADI) temem que o novo Presidente ponha em causa o programa DACA, criado por Barack Obama em 2012 e que permitiu a mais de 750 000 clandestinos que chegaram aos Estados Unidos quando eram menores, obterem autorizações de residência e de trabalho. Cabo Verde, que tem um grande número imigrante radicado nos EUA, corre o risco de vir sofrer com esta medida do presidente dos EUA, isto se vier acontecer deportação de alguns nacionais com antecedentes criminais para o pais.

 

 

 

 

 

Cabo Verde

 

 

Esteve em Cabo Verde durante dois dias uma delegação do Environmental Protection Agency-EPA para realizar encontros com autoridades nacionais ligadas ao sector de água e saneamento e partilhar a sua experiência em trabalhar com fundos rotativos estatais destinados ao financiamento de infraestruturas do sector de água e saneamento.Na quarta-feirano Ministério da Agricultura e Ambientefoi realizado um workshop de partilha de informações com as autoridades nacionais. No âmbito do Projecto Água, Saneamento e Higiene do segundo Compacto do Millennium Challenge Account – Cabo Verde, foi criado o Fundo de Água e Saneamento - FASA como mecanismo de financiamento de infraestruturas do sector. Após 3 anos da implementação desse mecanismo, o Governo de Cabo Verde pretende criar um Fundo Sectorial para água e saneamento, tomando em conta a experiência de implementação do FASA, mas também outras formas de financiar e operar esse fundo. Nesta óptica, o Millennium Challenge Corporation (MCC), estabeleceu uma parceria com o EPA, no sentido de prestar assistência técnica às instituições nacionais no estabelecimento de um fundo sectorial para água e saneamento.

 

O Tribunal do Sal deixou em liberdade, com Termo de Identidade e Residência, um nigeriano que foi detido pela Polícia Judiciária na posse de cocaína e materiais que indiciam venda e tráfico de droga, nomeadamente balança de precisão. O homem deve apresentar-se periodicamente às autoridades.A decisão do Tribunal do Sal foi conhecida na última sexta-feira, 19. A detenção do nigeriano de 36 anos aconteceu, no dia anterior - quinta-feira – quando a Polícia Judiciária, munida de um mandado judicial , efectuou uma busca na sua casa em Hortelã. Ali, a PJ apreendeu, além de cerca de 25 gramas de cocaína em pequenas doses prontos para a venda, cerca de 100 gramas de "produto de corte", - utilizado para misturar com a cocaína pura. A Judiciária também apreendeu uma máquina de precisão. Para a PJ, esses elementos de prova indiciam tráfico de drogas. Fontes da Polícia dizem ter fortes suspeitas do envolvimento de muitos cidadãos da costa africana na venda e tráfico de drogas na ilha do Sal.

 

 

 

A Polícia Judiciária do Sal apresenta esta terça-feira, 24, ao Tribunal, um homem de 32 anos acusado de ter violado, por reiteradas vezes, uma jovem de 16 anos, com problemas mentais, no bairro de Chã de Fraqueza. Os presumíveis abusos sexuais terão acontecido de Maio a Outubro, altura em que a mãe denunciou o caso à Polícia.Djon, como é chamado, foi detido esta segunda-feira, com um mandado judicial. Sobre ele pesa a suspeita de ter abusado sexualmente da jovem, de 16 anos, sempre que os pais saiamde casa. A Policia Judiciária está a investigar para tentar apurar a data exacta em que o alegado violador terá começado a praticar abusos sexuais à menor. Porém, suspeita-se que tenham começado em Maio e terminaram em Outubro, quando a mãe denunciou o vizinho Djon à Polícia.

 

 

 

 

 

O navio Liberdadi, que se encontrava retido desde o dia 16 deste mês no Porto da Praia, tudo por ter embatido forte contra a rampa roll-on/roll-off do Porto Vale dos Cavaleiros, em São Filipe, retomou esta quinta-feira as ligações marítimas regulares entre Praia - Fogo - Brava. O acidente ocorreu durante a manobra de atracagem nos Vale dos Cavaleiros, devido a uma falha momentânea registada no comando, o que originou danos no bico da broa do navio. O embate provocou também danos na rampa roll-on/roll-off no mesmo caís acostável. Durante a paralização do Liberdadi, o navio Sotavento fez duas ligações marítimas entre as ilhas de Santiago, Fogo e Brava.

 

 

 

 

 

Um homem de 32 anos morreu, no sábado ultimo, ao ser atingido por uma pala de cimento de uma casa no bairro de Achadinha, Praia. Conforme a Polícia, a vítima e mais um colega, que não dispunham de quaisquer materiais de protecção, tinham sido contratados por um emigrante para remover a pala e realizar obras no edifício em causa. A vítima, de nome Matcho, foi surpreendida pelos escombros quando, de baixo da estrutura, atendia ao telemóvel, pouco depois de ele e mais um colega terem colocado os prumos para poderem efectuar os trabalhos de sua remoção. O outro trabalhador - era natural de São Salvador do Mundo(Picos) - escapou ao incidente, pois estava um pouco longe do colega que morreu. Os trabalhos estavam a ser "supervisionados" pelo dono da casa.

 

Além deste caso, a PN também registou na noite de sábado, um incêndio no bairro da Várzea, onde um homem perdeu todos os seus pertences após o sobrinho lhe ter ateado fogo na casa, sob o pretexto de que sofria maus-tratos do tio. Após o acto, segundo ainda a PN, o adolescente de 15 anos telefonou ao Tio para lhe informar que a casa estava em chamas. O Jovem foi levado ao Hospital Agostinho Neto pela família, que declarou que o jovem sofre de problemas mentais.